Psicodelia pernambucana: Anjo Gabriel lança disco com tecnologia analógica



Anjo Gabriel lança primeiro disco de inéditas após sete anos. Foto: Flávio Costa



Por Jéfte Amorim

A banda pernambucana Anjo Gabriel, destaque nacional e internacional na cena psicodélica experimental, lança seu primeiro disco cheio de inéditas desde 2013. O auto-intitulado “Anjo Gabriel” está online, desde 28 de abril, na plataforma Bandcamp. Os fãs já podem adquirir a pré-venda para escuta antecipada no link: https://anjogabriel.bandcamp.com/album/anjo-gabriel

O disco, que receberá um financiamento coletivo - crowdfunding - para lançamento em vinil e cassete, foi inteiramente gravado, mixado e masterizado usando apenas equipamentos e técnicas analógicas. “O conceito principal foi de relação com a natureza através dos quatro elementos – água, terra, fogo e ar - ligados às músicas, que estão todas interconectadas como se fosse uma obra só. Com isso tentamos transmitir os conceitos de transformação e conexão que permeiam a natureza, e do amor como instrumento para construir esses conceitos”, destaca Marco da Lata, fundador da banda.

Terceiro álbum cheio da trajetória da banda (que já lançou os discos “O Culto Secreto do Anjo Gabriel”, de 2011, e “Lucifer Rising”, de 2013, além do single 7’’ “Resiliência / Claralice”, de 2017), “Anjo Gabriel” tem 4 faixas de experimentos em um Kraut Rock Psicodélico Brasileiro, mixando referências de clássicos europeus com a essência do Udigrudi pernambucano.

Suíte Claralice é a faixa que abre o disco, com 20 minutos de duração, e inclui uma reedição do movimento de 6 minutos já apresentado aos fãs no compacto de 2017. Ela é seguida pelas duas partes de Resiliência, com 6 minutos e 27 segundos e 6 minutos e 24 segundos, respectivamente. Coroando o lançamento, Mantra II, já disponível como single no Bandcamp, encerra o play com elementos orientais orquestrados, fruto da participação do Álgebra Trio.

“Anjo Gabriel” também é um marco de nova fase da banda, que tem de volta aos teclados, sintetizadores e teremim o músico André Sette, que divide com Diego Drão (ghost member do grupo) as gravações de sintetizadores e teclados no disco. Marco Da Lata (baixo e voz), Júnior Do Jarro (bateria) e Phillippi Oliveira (guitarra) completam a formação da banda. Carlos Amarelo, também ghost member, cuidou das percussões. Como convidados especiais, participaram Rodrigo Gondão (oud), Rodrigo Félix (percussão) e Maísa Nascimento (violino), do Álgebra Trio, Rama Om (didjeridu) e Schelly Santiago (como vocal no coro).

Ao todo, são 38 minutos e meio de música, que prometem aplacar a ansiedade dos fãs da banda por um novo lançamento e agradar aos fãs do gênero.

Comentários