Instituto Cultural Chico Mário lança o maior Prêmio de Violão Popular do Brasil


O mineiro Chico Mario. Foto: Acervo ICCM
Estão abertas as inscrições para a 1ª edição do Prêmio Chico Mário de Violão. A iniciativa é do Instituto Cultural Chico Mário e vai premiar, em todo país, jovens músicos. Os valores somam mais de R$ 15.000,00 (o maior montante destinado a um Prêmio de violão no País). O objetivo do prêmio é incentivar o violão popular no Brasil e preservar a memória e a obra do compositor e violonista mineiro Chico Mário que, se vivo, estaria completando 70 anos de vida em 2018. O Prêmio Chico Mário de Violão é realizado através de uma parceria com o Sesc/MG, Yamaha, Acervo Digital do Violão Brasileiro e Pessoa Agência de Relações Públicas.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas por brasileiros e estrangeiros com idade a partir de 16 anos. O Regulamento e a inscrição estão no site do ICCM, no link http://www.institutochicomario.org.br/1o-premio-chico-mario-de-violao-popular/. Para participar, os músicos devem gravar a execução de duas canções, sendo uma de autoria de Chico Mário (que pode ser escolhida entre as 89 composições deixadas por ele) e a outra de livre escolha.

A seleção se dará em duas etapas. Na primeira, uma comissão julgadora composta por músicos e especialistas na obra de Chico Mário vai escolher até 12 candidatos que vão concorrer na etapa final do Prêmio, no dia 22 de agosto de 2018 (data em que, se estivesse vivo, Chico Mário faria 70 anos), no Sesc Palladium, em Belo Horizonte/MG.

MAIS

Chico Mário e Renato Bandeira no Interdependente

AJUDE o projeto Interdependente - música e conhecimento a se manter

Ao final, 5 candidatos serão agraciados com prêmios. O primeiro colocado receberá R$ 10 mil + um violão Yamaha e um troféu confeccionado pelo artista Maurizio Manzo. O segundo será receberá R$ 2.000,00 e o troféu. Para os demais, a premiação é de R$ 1 mil.

“O violão brasileiro é um dos mais importantes do mundo! Trazer a obra vasta e relevante para o violão de Chico Mário e buscar novos talentos no dia do aniversário de 70 anos de meu pai é uma emoção sem tamanho. Assim, seu nome marca o maior prêmio hoje de violão popular no Brasil! Viva Chico Mário!”, destaca Marcos Souza, filho de Chico, músico, produtor e idealizador do prêmio.

O músico Chico Mário tem um pé em Pernambuco. Ele musicou os poemas do pernambucano Francisco Julião, líder das Ligas Camponesas, no disco censurado “Julião, verso e viola”. A parceria foi costurada pelo irmão mais velho do mineiro, Betinho, enquanto esteve com Julião no exílio no México. Apenas mil cópias desse disco foram prensadas.

SOBRE CHICO MÁRIO
Nascido em 22 de agosto de 1948 em Belo Horizonte, Francisco Mário de Figueiredo Souza, o Chico Mário, foi o grande precursor da música independente no Brasil em uma época em que as gravadoras dominavam o mercado musical. Escreveu o primeiro livro sobre produção de discos independentes do País, “Como fazer um disco independente” (Editora Vozes, 1986), e também foi um dos precursores do crowndfunding no Brasil, lançando em 1980 o disco “Revolta dos Palhaços”com dinheiro de 200 pessoas que compraram o disco antes mesmo de sua produção.

Irmão mais novo do sociólogo Betinho e do cartunista Henfil, fez história na música brasileira. Ao todo são 89 composições, oito discos independentes e três livros publicados. Também elaborou um método de música em cores para crianças e publicou histórias infantis na revista Recreio. O primeiro disco, “Terra”, lançado em 1979, recebeu grandes elogios do poeta Carlos Drummond de Andrade. Em 1987 escreveu seus últimos trabalhos: “Dança do Mar”, “Suíte Brasil” e “Tempo”. As obras e vida de Chico se confundem com a própria história política, social e cultural do país.

Sua história, assim como a de seus irmãos Betinho e Henfil, é parcialmente contada no filme 3 Irmãos de Sangue. Em 2018, ano em que Chico Mário faria 70 anos de vida e em que se relembra 30 anos de sua morte, está em curso a produção de um documentário biográfico, co-produzido pelo Instituto Cultural Chico Mário e com direção de Silvio Tendler.

SOBRE O INSTITUTO CULTURAL CHICO MÁRIO
O ICCM – Instituto Cultural Chico Mário é uma organização da sociedade civil de direito privado e sem fins lucrativos, criada em 2017, com o objetivo de promover a obra do compositor e músico mineiro Francisco Mário, precursor da música independente no Brasil, e de incentivar a educação e cidadania através da cultura.

Idealizado pelo músico e produtor Marcos Souza, filho de Chico Mário, e presidido por Nívia Souza, viúva do Chico que ajudou a construir seu trabalho, o Instituto celebra um ano de fundação com o lançamento do Prêmio Chico Mário de Violão, o maior do Brasil dedicado ao instrumento na atualidade. Entre outros trabalho, tem parceria com a Orquestra Ouro Preto no lançamento do livro “Amiga Música”.

SERVIÇO
Prêmio Chico Mário de Violão
Inscrições: De 02 a 20 de julho de 2018
Etapa final/Entrega: Dia 22 de agosto de 2018
Local: Sesc Palladium, Belo Horizonte/MG

INDICAÇÃO DE LEITURA E COMPRA

Para entender e tocar violão (clique nas imagens)







Comentários