A inteligência é exclusiva dos seres humanos?

Imagem: Pixabay


Por Rádio USP

Você diria que os animais têm inteligência? Entre os cientistas, esta não é uma pergunta tão fácil de responder. Neste episódio de Ciência USP, pesquisadores do Instituto de Psicologia da USP falam sobre o que os humanos têm que os outros animais também têm. E mais: uma visita ao Cern, na Suíça.

Para os entrevistados deste episódio do Ciência USP, inteligência não é exclusividade do Homo sapiens. Mas fazer essa afirmação não é algo sem problemas. O tema da inteligência dos outros animais ainda é permeado por polêmicas. Principalmente porque tudo pode mudar de acordo com a definição de inteligência que for adotada.

Apesar da polêmica envolvendo o assunto, alguns exemplos animais do uso de cognição para resolver problemas saltam aos olhos. E todos eles têm origens na evolução, na cultura e no desenvolvimento individual.

A primatóloga Patrícia Izar, professora do Instituto de Psicologia (IP) da USP, conta que os macacos-prego desenvolveram sistemas diferentes de navegação e localização de acordo com os ecossistemas em que vivem. Na Mata Atlântica, em São Paulo, um grupo de macacos-prego é capaz de criar atalhos para chegar às fontes de alimentos saindo de qualquer ponto de partida. Em uma área de transição entre Cerrado e Caatinga no sul do Piauí, eles usam rotas fixas. Em contrapartida, também usam ferramentas, coisa que não acontece em São Paulo.

Pós-doutorando no IP, Marco Varella lembra do exemplo impressionante de uma família de aves na Austrália que tem um senso estético bastante apurado. Os machos constroem ninhos coloridos e elaborados para atrair as fêmeas, que são extremamente criteriosas na hora de julgar a arte dos machos. Varella estuda as origens das propensões artísticas humanas e defende que, quando colocamos o homem no centro de tudo, corremos o risco de não perceber que existem semelhanças, continuidades e gradações nos comportamentos e habilidades de diferentes espécies. Recentemente, ele publicou uma revisão científica sobre a nossa capacidade de antropomorfizar fenômenos naturais, objetos e outros animais.

E, ainda, neste episódio…

O Cern (da antiga sigla em francês para Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear) é a sede do maior experimento científico do mundo, o Grande Colisor de Hádros (LHC). A editora de ciências do Jornal da USP, Luiza Caires, visitou em julho este importante centro de pesquisa localizado na fronteira da Suíça com a França e conta como são as coisas lá dentro.

Ficha técnica
Apresentação: Silvana Salles
Produção: Fabiana Mariz, Luiza Caires, Marcelo Canquerino e Silvana Salles
Edição de áudio: Rafael Simões e Beatriz Juska

Ciência USP #14 



Comentários