A triste e precoce morte de Andre Matos

Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

A cena metal brasileira recebeu com grande surpresa e tristeza a notícia da morte do cantor e compositor Andre Matos, neste sábado (8). Integrante e fundador dos grupos Viper e Angra, Matos faleceu aos 47 anos, de causa ainda não divulgada. A informação do falecimento do artista foi publicada pelo Shaman - banda da qual fazia parte atualmente e que também era um de seus criadores - nas redes sociais.

Atualização: nota publicada na página oficial de Andre Matos no Facebook informa que a causa da morte foi parada cardíaca.


Leonardo Trevas, vocalista da banda pernambucana Dune Hill, escreveu sobre a morte do cantor que também era um ídolo pra ele. Andre Matos inclusive gravou participação na música "The mirror", que faz parte do novo disco da Dune, "Song of Seikilos". 


Andre Matos, por Leonardo Trevas

Ano passado eu tive a oportunidade de conhecer este homem incrível, no lugar mais apropriado para o seu trabalho: em um estúdio de música. Ao vê-lo cantando tão de perto, me senti um pouco como o menino de 12 anos que ouvia "Wuthering Heights" pela primeira vez, na voz de Andre Matos. 


Daquela vez, ele cantava uma música que eu havia composto, junto com meus companheiros de banda. Era uma situação ao mesmo tempo surreal, de sonhos fantasiosos, e também de trabalho, profissionalismo e dedicação ao momento presente. 

O fanboy dentro de mim queria lhe fazer vinte mil perguntas, e o adulto morria de vergonha de cometer alguma gafe. Logo, Andre se mostrou uma pessoa amável e acolhedora, e eu relaxei. 

Foi uma noite em que pude apreciar (e aprender com) um mestre fazendo aquilo que ele mais domina. Era impressionante como conseguia criar harmonias de voz imediatamente, sem precisar de um instrumento como referência, e cada vez que ele terminava um take, olhava para mim com um sorriso e um gesto de "ok" nas mãos, quando lhe agradava. 

Andre Matos no clipe de "Make believe", do Angra


Conversamos bastante e ele me falou de histórias dos tempos do Viper, dos apuros que passava uma banda de músicos muito jovens despontando nos anos 80 e 90. Falou de sua paixão por Kate Bush e pela Suécia. Da reunião com o Shaman que estava prestes a acontecer.

Isso tudo foi há um ano, e hoje Andre Matos faleceu. Fico triste pela perda de um ídolo, que brevemente cheguei a conhecer, mas também pela sua família, filhos e bandmates. Sei que, em contrapartida, a obra que deixamos nunca acaba, se viva nos corações, sendo passada adiante de geração em geração. 

A minha geração cresceu com Viper, Angra, e Shaman. Veremos sempre Andre como uma espécie de ideal, numa busca perene para chegar mais perto, como um farol de Alexandria. Sabemos que existe o Metal Brasileiro antes de Andre Matos, e depois de Andre Matos.

Leonardo Trevas. Pompeo (Korzus) e Andre Matos. Foto: Acervo pessoal

Andre Matos e sua paixão pela música, primeiros passos e admiração por Freddie Mercury

Em 2008, o editor deste site, AD Luna, entrevistou Andre Matos para o programa Mão na Massa, do Showlivre.com. Na ocasião, o ex-vocalista do Angra falou sobre o disco solo que estava lançando, "Time to be free", do interesse inicial pela música, do primmeiro Rock in Rio, de Freddie Mercury, entre outros assuntos.

Andre Matos no Mão na Massa - Parte 1

Nesta primeira parte do Mão na Massa, Matos fala sobre o início da sua carreira, do Rock in Rio, Freddie Mercury, entre outros temas. Confira ainda perfil do vocalista do Iron Maiden, Bruce Dickinson.


Mão na Massa - Andre Matos - Parte 2

Nesta segunda parte do programa Mão na Massa com Andre Matos, o cantor e compositor fala sobre o processo de composição de "Time to be free" - que foi produzido por Roy Z -, dos seus primeiros discos com o Viper. Ele ainda diz rejeitar o rótulo "metal melódico".

Comentários