Gravadora relança "Paêbirú", o LP mais raro do Brasil



Por Marcus César

Em meados de 1974, Zé Ramalho se juntou a Lula Côrtes para gravar o LP duplo “Paêbirú”. A obra foi inovadora em sua época ao ser uma das primeiras a fundir rock e ritmos nordestinos, além de ter realizado essa fusão com reconhecida competência. O álbum duplo — vinil mais raro do Brasil — agora volta às lojas em discos de 180 gramas, num lançamento especial da Polysom em parceria com a Rozenblit, pela coleção “Clássicos em Vinil”.

À época 1300 unidades do disco foram produzidas, porém cerca de 1000 se perderam em uma enchente que atingiu a fábrica recifense Rozenblit, em 1975. Só esse fato já faria de “Paêbirú” um disco disputado, mas o seu sucesso entre a crítica nacional e internacional foi tão grande que colecionadores passaram a procurar exaustivamente cada um dos valiosos exemplares remanescentes — havendo poucos em bom estado de conservação. 

Veja mais


A novidade que chega pela Polysom se destaca por contar com fabricação moderna que garante excelente qualidade sonora e remasterização feita a partir dos tapes originais pelo próprio Hélio Rozenblit, que gravou o disco à época.


Espécie de 'psicodelia nordestina', o álbum duplo é dividido em quatro lados, de acordo com os elementos “Terra”, “Ar”, “Fogo” e “Água”. Ele foi inspirado por uma viagem da dupla de artistas pelo interior da Paraíba até a Pedra do Ingá, sítio arqueológico rodeado de lendas e fama mística. Com os mais diversos instrumentos utilizados e improvisados durante a produção do registro, destaca-se a participação de nomes como Alceu Valença, que toca pente, e de Zé da Flauta, entre outros ícones da música brasileira.

DOCUMENTÁRIO

"Nas Paredes da Pedra Encantada" (a história por detrás do mítico álbum Paêbirú - Caminho da Montada do Sol, de Lula Côrtes e Zé Ramalho)

De Cristiano Bastos e Leonardo Bomfim

Nas Paredes da Pedra Encantada é um road movie que viaja pelas lendas do mítico Paêbirú - Caminho da Montanha do Sol, álbum lançando em 1975 por Lula Côrtes e Zé Ramalho. Os diretores Cristiano Bastos e Leonardo Bomfim arrumaram uma Kombi para levar Lula Côrtes de volta a Ingá, recanto do agreste paraibano envolto no misticismo de uma pedra talhada com signos pré-milenares. Entre as lembranças de Lula e as histórias de figuras diversas da cena udigrudi nordestina, (como Lailson, Alceu Valença e Kátia Mezel) o filme investiga, não só a riqueza musical de Paêbirú, mas também o imaginário do interior da Paraíba e o momento psicodélico dos anos 70 na ponte entre Recife e João Pessoa.

Adquira aqui o DVD (Loja Monstro):  http://bit.ly/2cypcJe
Facebook Monstro Discos: http://bit.ly/2dbmydw

Comentários

  1. Como hoje tá fácil enganar OTÁRIOS, com a venda de LP fabricados a 20,30 e 40 anos atrás por preços ABSURDOS, vai ser fácil a POLYSOM aumentar seu caixa($) com essa obra.
    Espero que tenham feito milagre para melhorar o SOM original, pois somos sabedor que a gravação desse álbum original é MUITO RUIM.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá! Comentários com xingamentos não serão aceitos.