Carranza lança novo disco para celebrar 20 anos de carreira




A Lenda do Homem que engoliu o Sol reuniu convidados como Ylana Queiroga, Gilú Amaral, DJ KSB, Marcelo Pompi (ex-Carfax), Maurizio Gonzalle (Ataque Suicida) e Rhossi, vocalista do Pavilhão 9

Após retornar à cena musical, em 2015, com o disco Santa Morte (vencedor do Prêmio de Música Pernambucana 2017, na categoria melhor disco de rock), a banda pernambucana Carranza lança, nesta quinta-feira (28/03), o álbum A Lenda do Homem que engoliu o Sol, a partir das 20h, direto do programa Ao vivo no Apollo 17. A apresentação, que poderá ser acompanhada por meio de streaming, contará com a participação da cantora Ylana Queiroga, que marca presença no single O Homem que engoliu o Sol/Aurora da Saudade, já disponível nas redes sociais da banda.

A apresentação também marca o lançamento online do disco, que será liberado, por meio de streaming, em todas as plataformas digitais de música, já na sexta-feira (29/03). Todas as faixas do novo disco ainda ganharão lyric vídeos especiais, com assinatura do motion designer Marcelo Silva e colaboração dos artistas plásticos Guga Baygon, Marcelo Pompi, Rodrigo Bitterncourt e Chico Tchê, o baixista da banda. Lançado desde a semana passado, o vídeo do Homem que engoliu o sol já está disponível para visualização, por meio do link bit.ly/ohomemqueengoliuosol.

Com produção musical de Eduardo Braga, A Lenda do Homem que engoliu o Sol marca os 20 anos do grupo, criado em 1999. Além de Ylana Queiroga, o projeto reuniu nomes importantes da música pernambucana, como Gilú Amaral, DJ KSB, Marcelo Pompi (ex-Carfax) e Maurizio Gonzalle (Ataque Suicida). Rhossi, vocalista do Pavilhão 9, também marcou presença no disco, que ainda teve a masterização refinada assinada por Buguinha Dub, que tem no currículo trabalhos com Nação Zumbí, Baiana System e Black Alien. A concepção artística visual do ficou a cargo de Henrique Albuquerque, designer pernambucano, que, atualmente, reside no Canadá.

Com o novo projeto, a banda espera apresentar um estudo sobre as opressões humanas na sociedade moderna. De forma lúdica, o trabalho expõe a incansável busca do homem e da mulher moderna pelo lugar ao sol. “Nesse contexto, o sol é o símbolo máximo da nossa sociedade. O topo do Status quo. Nos remete à luz, à vida. Em contrapartida, essa busca desenfreada também cobra seu preço. Assim, levantamos importantes debates para o mundo atual, como a degradação da natureza, o superaquecimento, além de outros efeitos colaterais graves à humanidade”, comenta o letrista e um dos vocalistas da Carranza, Claudio Bastos.  

A BANDA – Criada em 1999, a banda pernambucana Carranza voltou aos palcos no ano de 2015, com o disco Santa Morte, vencedor do Prêmio de Música Pernambucana 2017, na categoria melhor disco de rock. Hoje, o grupo conta com Claudio Bastos e Harrysson Moura nos vocais; Julianno Ramalho na guitarra e voz; Chico Tchê no baixo; e Bruno Montenegro na bateria.

Ainda com o intuito de celebrar os 20 anos de estrada, uma série de artigos será lançada para acompanhar o lançamento do disco físico, como bonés, camisas da banda no estilo NBA, e cervejas artesanais com rótulo comemorativo.

Comentários