Clipe de André Sampaio usa capoeira contra a intolerância



Por Rebecca Gouveia
reb.amplifica@gmail.com

André Sampaio lança o clipe de "Coluna de Aço", do álbum Alagbe, faixa que traz de forma única a fusão de ritmos brasileiros e de matriz africana em uma canção/manifesto em que a cultura se firma como arma de resistência.

Em um coco/afrofunk, a guitarra costura o groove criado no diálogo do ilu (tambor nagô) com o berimbau. Nessa fusão psicodélica, ainda entram riffs fortes que remetem ao desert blues do Mali e também ao funk rock norte-americano.

A capoeira está presente nas levadas de berimbaus que ponteiam ritmos de Angola e do funk carioca, em personagens do clipe e nos versos em rimas que descrevem as formas como artistas e guardiões mantêm vivas as tradições seculares, enfrentando as dificuldades do caminho. 

A letra se baseia em uma cantiga tradicional de boi do Maranhão, apresentada a André por Lenine, durante participação do músico em um de seus shows.  A força dessa cantiga é inegável em um momento político como o atual, em que a arte e a cultura são as linhas de frente da resistência em defesa das identidades e liberdades. 

Filmado entre Olinda e Rio de Janeiro, o clipe conta com a participação de artistas da nova geração e mestres dessas capitais de resistência cultural, entre eles Mestre Célio Gomes e o grupo Aluande Capoeira Angola (RJ).

O clipe é também uma homenagem ao mestre de capoeira Moa do Katende, fundador do bloco afro Badauê e amigo pessoal de André, que trabalhava em um projeto de disco do mestre. Moa foi assassinado por expressar sua opção política durante as eleições de 2018.

A captação de imagens foi realizada pelo produtor Buguinha Dub em Olinda e pelo diretor geral do projeto, Rodolfo Vaz,  no Rio de Janeiro. A direção de fotografia é de Fernando Macedo.

André Sampaio

Compositor e guitarrista, o músico iniciou sua carreira há 17 anos, com alguns dos fraseados de guitarra mais marcantes da música brasileira atual. Alagbe é o segundo disco do artista, conhecido do grande público como fundador, guitarrista e compositor da banda de reggae Ponto de Equilíbrio. Seu primeiro trabalho solo foi Desaguou, de 2013, que rendeu faixas em quatro coletâneas europeias (Farout, Mais Um Discos, ParisDJs e BBE) e  apresentações pelo Brasil, México e Portugal. Alagbe vem rendendo elogios da crítica especializada dentro e fora do Brasil. Em outubro de 2018, o disco ficou em primeiro lugar no Top 10 da WRIR's NACC nos Estados Unidos, um dos principais charts de world music do mundo.

Comentários