Como superar a incerteza econômica nos negócios criativos?

Imagem de Arek Socha por Pixabay

Por Elayne Bione

Mais de 10 milhões de criativos na América Latina enfrentam, nestes últimos meses, incertezas econômicas mediante as transformações causadas pela pandemia. O setor do mercado musical brasileiro, por exemplo, sofreu um impacto de mais de 400 milhões de reais, resultado do cancelamento de mais de 8 mil eventos, afetando uma média de 1.300 empresas do setor, de acordo com os primeiro dados do DATA SIM logo após a declaração da pandemia e os cancelamentos massivos de espetáculos de música. 

Em países como o Chile, o último relatório do Ministério da Cultura do país declarou que houve uma queda de 89% de faturamento no setor dos espetáculos, em diversas linguagens. No setor da música houve, relatórios indicam que cada artista foi obrigado a cancelar entre 6 e 8 eventos, gerando uma queda de 40% da receita destes profissionais. O fechamento de bares, restaurantes, casas de shows, salas de cinema, praças públicas, entre outros espaços que demandam o contato com públicos, são alguns dos principais motivos da preocupação  generalizada da classe criativa. 

Algumas iniciativas como lançamentos virtuais, conteúdo para redes sociais e resgate de material de arquivo são estratégias que o setor vem recorrendo para manter o protagonismo diante de uma 'nova normalidade'. 

Porém, será que as atuais alternativas emergenciais garantem receita e sustentabilidade econômica permanente? 

A partir desta questão, foi lançado no Brasil, na última sexta-feira, 31 de julho, livro "DIVERSIFICAR - Geração de múltiplas receitas para criadores", publicação que tem a sua versão original em espanhol já em mais de 25 países, com apenas 3 meses de lançamento. 



SOBRE O AUTOR 

Alex Paredes é pesquisador, conferencista, formador e assessor internacional em Empreendedorismo Criativo e Cultural, com mais de 10 anos de experiência e mais de 4 mil criativos apoiados pela sua empresa  Planeas.com e implementou programas junto com PNUD, BID, Ministérios de Cultura e várias universidades latinoamericanas como a Universidade de Guadalajara, no México e Universidad Alberto Hurtado, no Chile. 

Com uma linguagem prática, fácil e dinâmica e com mapas de exercícios, o livro DIVERSIFICAR apresenta uma estratégia para a geração de múltiplas receitas para criadores e negócios criativos e culturais. 

"O livro é um guia para a construção da autossustentabilidade de artistas, gestores criativos e produtores culturais que necessitam monetizar seus produtos e serviços", afirma o autor. A edição original em espanhol, lançado no Chile há pouco mais de 3 meses, atingiu mil downloads em 25 países nas Américas e na Europa e chega ao Brasil em formato digital no link www.livrodiversificar.com .

DEPOIMENTOS DE ESPECIALISTAS DA ECONOMIA CRIATIVA NO BRASIL 

"O livro "DIVERSIFICAR - Geração de múltiplas receitas para criadores" é para pessoas que têm paixão pelo que fazem, e as criações que elas oferecem ao mundo, mas que precisam aprender o passo a passo para entender como podem se conectar com diferentes públicos, e claramente como monetizar o que estão criando. 

Vejo muitos criativos derraparem no empreendedorismo, e talvez isso ocorra por não terem uma visão clara de como gerenciar seus negócios, como se posicionar e como mostrar o valor do que fazem - inclusive ao estabelecerem um preço."

Ana Carla Fonseca - Prêmio Jabuti em Economia. Doutora em Urbanismo pela USP. Autora do Livro Cidades Criativas

"Há uma série de abordagens novas que o livro trás sem preconceito para fazer da criação uma fonte de geração de riqueza...O livro traz a oportunidade de discutir abordagens originais como as conexões emocionais, que nós precisamos incorporar como ente econômico. 

Este paradoxo, que secularmente opõe ou coloca em pólos opostos a economia e a cultura, na verdade esses repertórios que excluem mutuamente ao longo da história, agora a gente se encontra no momento da história que por uma série de outros atributos, a gente consegue colocar na cadeia de valor dos processo de produção de riqueza, a componente criativa. Isso é um fenômeno relativamente recente porque até pouco tempo o que acontecia eram pessoas que tinhama cumulado riqueza o suficiente para adquirir um bem de natureza cultural. Agora a gente sabe que não é mais o caso. 

Há uma mudança de paradigma de mercado, em que saímos de uma sociedade  industrial e de massa e entramos numa sociedade da inovação e mais customizada. É uma mudança de mentalidade, de conceitos e de visão do mundo. Hoje existe uma predisposição das pessoas a pagarem pelo lado nao prático das coisas, e esse fenômeno comportamental que é um dos pilares do que chamamos de Indústrias Criativas, desde o início dos anos 1990".

Chico Saboya, Superintendente do SEBRAE Pernambuco e presidente da Associação Nacional de Empreendimentos Inovadores e ex-presidente do Porto Digital por 11 anos

O SUCESSO DA DIVERSIFICAÇÃO

Públicos, fãs e seguidores outorgam diferentes formas de retribuição econômica aos seus criadores. Entender esta diversidade implica em desenvolver diferentes ofertas para atender a todos os públicos, como empresas como Lucasfilm ou David Bowie. Em Pernambuco, a turma que forma o Mundo Bita é exemplo de êxito de um negócio criativo do setor da música e do audiovisual. Prestes a completar uma década de existência, a sua produtora, Ms Plot, gerou mais de 15 tipos de negócios e alcançou internacionalização de produtos com contratos com Sony Music, Netflix, Discovery Kids, entre outros. 

"Em 2020, mesmo atravessando um período mundialmente complexo para todos os mercados, o Mundo Bita se firma como uma marca infantil influente e lucrativa, tendo como característica nos negócios a visão solidária e a diversificação", afirma seu criador, o empreendedor Felipe Almeida, que representa um caso brasileiro de êxito no livro DIVERSIFICAR.

SOBRE O LIVRO 

O livro "DIVERSIFICAR -" é o resultado de 3 anos de pesquisa em vários países da América Latina. Durante a validação do método proposto no livro, mas de 250 criativos aplicaram esta metodologia.  Na Colômbia 50 empreendedores criativos implementaram o método da diversificação e, num período de 10 meses, aumentaram suas vendas num 71% e um aumento de 80% de geração de empregos nos seus negócios criativos. 

SERVIÇO

"DIVERSIFICAR - Como ser autossustentável em negócios criativos?"
Revisa o lançamento do livro no Brasil:
YouTube Porto Digital - youtube.com/portodigitalrec
Facebook  SEBRAE PE - facebook.com/SebraePE

PARA BAIXAR O LIVRO: www.livrodiversificar.com

Comentários