Boogarins: um passeio pela história da banda goiana de rock

O quarteto Boogarins é de Goiás. Foto: Valéria Pacheo

Grupo lança “MANCHACA vol. 1”, uma compilação feita em dois volumes de gravações, demos e outtakes dos últimos 3 anos da banda nas suas passagens por Austin, Texas

Desde 2013, Boogarins traz novos ares à música brasileira. O que começou como dois amigos de ensino médio (Benke Ferraz, guitarrista/produtor e Dinho Almeida, cantor/compositor) fazendo experimentos e descobrindo como gravar suas próprias músicas no centro do Brasil (Goiânia, Goiás), virou banda; e com Raphael Vaz (Voz, baixo e sintetizadores) e Ynaiã Benthroldo (Bateria) se tornou referência e um dos grupos ativos e relevantes do atual cenário musical independente brasileiro e internacional.

Renovando a ideia de rock brasileiro com sons e camadas contemporâneas, gravações com um tom experimental e apresentações ao vivo intensas e únicas, a música dos Boogarins quebrou a barreira do idioma e alcançou pessoas em todo mundo, levando a banda se apresentar em grandes festivais como Primavera Sound, Lollapalooza Brasil, Rock in Rio Lisboa, Coachella, entre outros.

Depois do “caseiro” disco de estreia, As Plantas que Curam (Other Music, 2013), receber elogios de grandes veículos da imprensa internacional como The New York Times, Pitchfork, and The Chicago Tribune (Top 10 Rock Album), 2014 foi um ano de muito trabalho, com 101 shows na Europa e Estados Unidos na sua primeira turnê fora do Brasil.

Durante um pequeno intervalo dessa turnê, a banda gravou em Gijón, na Espanha o álbum MANUAL (Other Music, 2015), que rendeu a banda mais turnês internacionais, uma indicação ao Grammy Latino e mais repercussão em meios de comunicação internacional, sendo elogiados pelo The Guardian, Mojo, Washington Post, Q Magazine e UNCUT.

Em 2016, enquanto promoviam o álbum MANUAL nos Estados Unidos, a banda parou durante 6 semanas em Austin, no Texas, para começar a preparar um novo disco e fazer uma residência de 4 shows na conhecida casa de shows da área leste da cidade, Hotel Vegas. Para gravar a banda alugou uma casa na área sul de Austin (longe da noite agitada da “capital da música ao vivo”), mais exatamente na Manchaca Road, e encheu de equipamentos, criando uma atmosfera semelhante aos primeiros experimentos da banda de se gravar em casa, fazendo quartos e garagem de estúdio. Nessa casa foram criados os fundamentos dos dois próximos álbuns da banda, Lá Vem a Morte (OAR, 2017) e Sombrou Dúvida (OAR, 2019). 


Com esses dois discos a banda continuou a rodar intensamente com turnês pelo Brasil, Europa, Estados Unidos e África. Mas é notória a relação que a banda acabou criando com cidade de Austin no Texas, totalmente envolvidos no cenário de rock psicodélico local, a banda se apresentou mais de 40 vezes na cidade, entre performances durante turnês, 3 idas ao festival SXSW, 3 participações no festival Levitation (1 quando ainda se chamava Austin Psycg Fest), a residência no Hotel Vegas e uma sessão ao vivo para a rádio local KUTX. Durante essas visitas os Boogarins continuaram a visitar sua “base” na Machaca Road, mas também mudaram o local das gravações para um estúdio “profissional”, o Space Rehearsal and Recording Studios, onde finalizaram as gravações e mixes para o Sombrou Dúvida.

Aproveitando o raro tempo livre, garimparam a abundante quantidade de registros gravados entre 2016 e 2018: como shows, demos, improvisações e outras gravações não lançadas, e dessa seleção vem a compilação de dois volumes, que carinhosamente recebe o nome da rua da casa que abrigou todas essas ideias e sonhos, Manchaca (que significa “atrás de” em um idioma nativo da América do Norte).

Revelar essas gravações que ficaram de fora dos dois últimos discos para o seu público era um desejo anunciado há algum tempo nas redes sociais da banda. Após o surto pandêmico gerado pelo COVID-19, que impossibilitou a banda de seguir seu fluxo intermitente de shows, eles se viram imersos em uma reflexão sobre esses anos da carreira. 

Com essas gravações “perdidas”, o ouvinte pode se encontrar habitando os arredores, sons e ideias que moldaram o processo de escrita e gravação dos Boogarins. São imagens sonoras de momentos inspiradores, jovens artistas abraçando a estrada que os levou pra longe de casa mas também os deixaram mais perto de si mesmo.



BOOGARINS
“MANCHACA vol.1”  - OUÇA AQUI
Lançamento: OAR
Distribuição: Believe

Comentários