Assista a novos vídeos de Ayom, Dinamite Combo, Lívia Mattos e Jonnata Doll

A banda Ayom é formada por gente de quatro países. Foto: Rafael Diniz

Ayom faz sua estreia com single autobiográfico 

A faixa homônima precede uma sequência de lançamentos digitais que sairão em 2020 firmando a banda na nova cena da música autoral do mundo (o grupo tem integrantes do Brasil, Italia, Grécia e Angola). Imigração, Liberdade e Poesia. São com essas temáticas que AYOM se debruça na estreia do seu novo single, homônimo, que traz à tona as motivações mais íntimas e comoventes da frontwoman, Jabu Morales. A faixa marca o processo migratório de uma brasileira que deixou seu país para conquistar e viver plenamente sua liberdade sem fronteiras, físicas e simbólicas. A canção chegou dia 30 de julho, nas plataformas digitais. 

Autobiográfica, a música vem carregada das nuances da força feminina, em plena transição entre suas diferentes fases-faces: Menina, Mulher e Mãe. Essa composição marca ainda a jornada da compositora e vocalista, Jabu Morales, em uma viagem profunda às suas origens, que encontra, a partir do som do tambor, a força para se conectar com a sua ancestralidade. A percussão é a guia musical de todo o processo de composição da banda. 


Dinamite Combo lança Raise Your Head, um manifesto contra o ódio

As raízes da Soul Music, do Funk e do R&B: esse é o norte da Dinamite Combo, banda que vem colocando a noite de Curitiba para dançar. Depois do clipe da faixa de Blow Thy Horns, lançado no ano passado, é a vez de Raise Your Head, segundo clipe do sexteto, que também chegou nas plataformas de streaming. Gravada em Curitiba, no estúdio Casa do Fundo, em Agosto do ano passado e com influências que vão de Nina Simone, Sharon Jones, Marvin Gaye, Gil-Scott Heron, Charles Bradley, Lee Fields, James Brown e Aretha Franklin, Raise Your Head vem para ser mais uma voz na luta contra o ódio.



Sanfoneira Lívia Mattos lança clipe em homenagem à avó 

A música "Olhos de Tereza" faz parte do mais recente trabalho da sanfoneira e compositora baiana Lívia Mattos, "Vinha da Ida". O vídeo foi filmado no recôncavo da Bahia, região de origem da avó, para quem a artista dedica a música. Lívia conta que “o nome dela é Terezinha...'Tereza' é quase como um apelido, é como meu avô, seu Roque, a chama carinhosamente”. Ambos conduzem o clipe aos 87 anos de idade e 68 anos de casados. "O tempo, o labirinto da vida, o cais onde se costura a nossa existência, são tratados em uma poética de águas doces e salgadas, onde uma neta homenageia a sua ancestralidade feminina", completa Lívia. A opção da artista não aparecer no clipe é uma forma de destacar uma narrativa pautada em idosos, saudando a quem veio antes e abriu caminhos.


Prática de shibari é tema de clipe de Jonnata Doll & Os Garotos Solventes

Filmado antes da pandemia pelo diretor Thiago Mattar, do documentário musical O barato de Iacanga, o clipe mostra o vocalista Jonnata Doll mantido em cativeiro, vendado e amarrado durante uma sessão de shibari assistida por estranhos. Ainda em 2019, a canção “Filtra-me” era apresentada ao vivo por Jonnata como parte da trilha sonora de Res Pública 2023, espetáculo teatral distópico que foi censurado por Roberto Alvim quando ainda era responsável pela Funarte, antes de tomar posse e ser demitido do cargo de secretário especial da Cultura por citar o ministro nazista Joseph Goebbels durante um pronunciamento oficial. A faixa foi originalmente lançada no terceiro álbum de estúdio da banda, o “Alienígena”, lançado pelo Selo Risco em 2019 e produzido por Fernando Catatau.

Comentários