O que é o "Paradoxo da Tolerância"?

O filósofo da ciência Karl Popper.


Nestes tempos de disseminação de discursos de ódio, é sempre bom relembrar do chamado "Paradoxo da tolerância", elaborado por Karl Popper, filósofo austríaco da ciência.

O paradoxo nas palavras do prório Popper

"A tolerância ilimitada leva necessariamente ao desaparecimento da tolerância. Se estendermos uma tolerância ilimitada até mesmo para aqueles que são intolerantes, se não estivermos preparados para defender a sociedade tolerante contra a investida dos intolerantes, então os tolerantes serão destruídos, e a tolerância junto com eles. 

Nessa formulação, não insinuo, por exemplo, que devemos sempre suprimir a expressão de filosofias intolerantes: contanto que possamos nos opor a eles por meio de argumentos racionais e mantê-los sob controle através da opinião pública, a repressão certamente seria imprudente.

Mais conteúdos sobre ciência no Interdependente

Mas devemos reivindicar o direito de suprimi-los, se necessário, até pela força, pois pode facilmente ocorrer que eles não estejam preparados para nos encontrar no nível do argumento racional, mas comecem por denunciar toda argumentação; eles podem proibir seus seguidores de ouvir argumentos racionais, porque seriam enganosos, e ensiná-los a responder aos argumentos pelo uso de seus punhos ou pistolas. Devemos, portanto, reivindicar, em nome da tolerância, o direito de não tolerar os intolerantes".


Referências:

Comentando a República, 562b-565e, no seu livro "A Sociedade Aberta e seus Inimigos" (The Open Society and its Enemies, vol. 1, The Spell of Plato, trad. Londres: Routledge & Kegan Paul, 1945 [reed. 1957], p. 265 n. 4



INDICAÇÕES de compra e leitura


Neste livro, um dos mais importantes filósofos da Ciência em nosso século traça um quadro impressionante do caráter lógico da pesquisa científica, quadro que faz plena justiça à revolução einsteiniana na Física e ao seu enorme impacto sobre o pensamento científico em geral. Popper mostra neste clássico do pensamento científico que a ciência só pode ser definida por meio de regras metodológicas. 

A simples ideia de que o desenvolvimento da Ciência dependa da audácia intelectual e de crítica racional demonstra-se surpreendentemente fecunda no decorrer do livro, em que ela é usada para resolver alguns dos problemas clássicos da teoria do conhecimento e para elucidar alguns dos mais importantes aspectos da Ciência. (Texto da Amazon)

Comentários