Oi Futuro e British Council lançam edital de apoio a festivais brasileiros

A multiartista britânica Nwando Ebizie está no Recife em residência promovida pelo British Council. Foto: Divulgação

Para participar da seleção, via edital, os produtores brasileiros precisam firmar o compromisso de incluir residências de criadores do Reino Unido

Por AD Luna
ad.luna@gmail.com

Produtores de festivais de variadas linguagens artísticas poderão dispor de apoio financeiro do Oi Futuro e British Council para realizar seus projetos. As duas organizações juntaram forças na criação do Programa Pontes, o qual irá distribuir R$ 500 mil a dez produções brasileiras por meio de edital. As inscrições devem ser feitas até o dia 28 de fevereiro, no site www.oifuturo.org.br . Não há necessidade de estar inscrito em leis de incentivo à cultura.

Para participar da seleção, que será feita em conjunto pelas duas instituições, os produtores brasileiros precisam firmar o compromisso de incluir residências de criadores do Reino Unido (Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte) na programação dos seus festivais. A intenção é promover o intercâmbio cultural entre as nações envolvidas, incentivar a formação de redes internacionais nas artes e a troca de experiências.

As residências devem compreender o tempo mínimo de duas semanas, precisam dar vida a criações artísticas originais e resultar em apresentações gratuitas oferecidas público. Por meio do site, o British Council Brasil (www.britishcouncil.org.br) disponibiliza lista de referência de criadores britânicos.

"Estamos interessados principalmente em festivais com os quais nunca trabalhamos", expõe Roberto Guimarães, gestor de Cultura do Oi Futuro. Ele reforça o desejo de o Programa contemplar eventos além do eixo Rio-São Paulo e informa ainda que o incentivo pode beneficiar produções marcadas para acontecer entre abril deste ano e março de 2019. 

Para Cristina Becker, gestora de Artes do British Council, a arte desempenha papel bastante importante no incremento de transformações sociais. "A construção de um programa especialmente concebido para festivais brasileiros é uma forma de responder aos desafios colocados pelo complexo momento econômico e social do país, que afeta fortemente a cena artística", destaca.

INTERCÂMBIO

A multiartista britânica Nwando Ebizie encontra-se atualmente no Recife. Ela está participando de um intercâmbio artístico no Paço do Frevo, onde está tomando contato com ritmos nordestinos como o maracatu e o estilo que dá nome ao museu e centro cultural.

Ebizie, de descendência nigeriana, trabalha como musicista, produtora, DJ, dançarina e artista performática. Sob a identidade de Lady Vendredi, ela lançou o EP The Passion of Lady Vendredi. "Trabalhar com artistas do Recife está sendo uma grande oportunidade de compreender mais a fundo outros tipos de sincretismos musicais, com raízes africanas"


Comentários