ONG cria perfil no Spotify para incentivar consciência social

MC Sofffia está presente em playlist criada pela ONG. Foto: Stella Yeshua (@stella.yeshua)

Por Lead Comunicação
leadcom2@terra.com.br

O Instituto Ekloos é a primeira ONG a criar um perfil no Spotify reunindo produções musicais que tenham conteúdos inspiradores para conscientizar em temas sociais e trazendo inspirações para gestores de iniciativas sociais no Brasil.

O perfil está sendo lançado com 4 playlists:

Se Liga! – com músicas que trazem a temática do racismo, da mulher, da política, reunindo clássicos como “Que Pais é Esse” da Legião Urbana que questiona a situação política do Brasil, embora sendo uma música mais antiga, tem uma temática muito atual, principalmente em ano eleitoral. Por outro lado tem a MC Soffia, com a música “Menina Pretinha” que traz a temática do racismo.

Clássicos Populares – são produções de grandes orquestras sinfônicas buscando a proximidade com um público mais amplo que os amantes da música clássica, como por exemplo, o samba “Meu Lugar” de Arlindo Cruz sendo tocado pela Orquestra Petrobrás Sinfônica”.

Inovando – uma das grandes questões identificadas pelo Instituto Ekloos na área social é a inovação nas atividades realizadas pelas ONGs. Na playlist Inovando, o objetivo é inspirar o processo de inovação. Segundo a pesquisa publicada em setembro de 2017 pela Universidade de Tecnologia de Sydney, as músicas alegres melhoram a cognição criativa. Nesta playlist encontram-se sucessos como “Varanda Suspensa”. da Céu.

Lideres Responsáveis – possui músicas para estimular a responsabilidade social e a sustentabilidade do nosso planeta. Nesta lista estão como, por exemplo, Imagine do John Lennon, que diz “imagine todas as pessoas partilhando todo o mundo”.

As playlists serão co-criadas. Qualquer pessoa pode indicar músicas para serem incluídas nas playlists. As indicações podem ser feitas pelos canais de comunicação da Ekloos, principalmente pela página do facebook.com/Ekloos.

A curadoria é do Produtor Musical Felipe Tauil, que, além de validar a lista inicial sugerida pelos colaboradores da Ekloos, será responsável pelas novas inclusões.

“Nós queremos utilizar a música como um meio de conscientização social e para estimular a criatividade”, diz Andréa Gomides, fundadora do Instituto Ekloos. “Nosso objetivo como aceleradora social é gerar mais impacto social através de mentorias e capacitações de organizações que desenvolvem iniciativas sociais. A música será uma aliada neste processo de capacitação, possibilitando a criação de projetos inovadores, que transforme a realidade social do Brasil”, completa Andréa.

O perfil da Ekloos no Spotify pode ser acessada pelo link:


Sobre o Instituto Ekloos e o conceito de Aceleração Social:

Fundado em 2007 e sem fins lucrativos, o Instituto utiliza uma combinação de metodologias inovadoras próprias e adaptadas do mercado corporativo para gerar impacto social, desenvolvendo as organizações em cinco áreas: gestão, projetos, marketing, negócios e tecnologia. Ao longo de 10 anos, já beneficiou mais de 900 ONGs.

A fundadora do Instituto, Andrea Gomides, lançou o conceito inovador de Aceleradora Social, também sem fins lucrativos. O conceito foi inspirado nas aceleradoras que investem em startups. “Se as aceleradoras conseguem desenvolver projetos inovadores no mercado corporativo, porque não utilizar um conceito semelhante para o terceiro setor?” questiona Andréa.

A Aceleradora Social tem como objetivo principal apoiar o desenvolvimento e a inovação de iniciativas de impacto social, voltadas ou não para geração de renda.

Comentários