[Vídeo] Música como linguagem. Uma inspiradora reflexão do baixista Victor Wooten



Em vídeo produzido para o TED, em 2012, o baixista estadunidense Victor Wooten convida professores de música a pensar o ensino dessa arte comparando-o ao modo como as crianças aprendem a falar. Na bela gravação, Wooten toca e narra sua reflexão. 

Abaixo, a tradução do texto. Também é possível assistir ao vídeo, ao final, com legendas. Basta clicar em CC e escolher o idioma.

Tanto a música quanto a linguagem verbal servem para o mesmo propósito. Ambas são meios de expressão. Podem ser usadas como uma maneira de nos comunicarmos com os outros. Elas podem ser lidas e escritas. Elas podem fazer você rir ou chorar. Pensar ou questionar. Podem falar para um ou muitos. E ambas, definitivamente, podem te fazer agir.

Em algumas circunstâncias, a música trabalha melhor do que a palavra falada, porque não precisa ser compreendida para ser eficaz. Embora diversos músicos concordem que música é linguagem, ela raramente é tratada como tal. 

Muitos de nós a encara como algo que pode ser apenas aprendida seguindo um regime restrito, sob a tutela de um professor hábil. Essa abordagem tem sido seguida há centenas de anos, com sucesso comprovado. Mas leva-se muito tempo. Um tempo muito longo.

Pense na primeira língua que você aprendeu quando criança. Bem mais importante, pense como você a aprendeu. Você era um bebê quando começou a falar as primeiras palavras. Ainda que falasse a língua incorretamente, você tinha permissão para cometer erros. E quanto mais erros você cometia, mais seus pais sorriam.

Aprender a falar não era algo como um lugar para o qual você era mandado para fazer algo algumas vezes por semana. E a maioria das pessoas com quais você falava não eram iniciantes. Elas já eram falantes proficientes. Imagine seus pais te forçando a falar apenas com outros bebês até que você estivesse bom o suficiente para fala com eles (seus pais).

Você provavelmente seria um adulto antes de conseguir manter uma conversa adequada. Para usar um termo musical, a você era permitido tocar com profissionais. Se nos aproximamos da música da mesma forma natural que nós entramos em contato com nossa primeira língua, aprenderemos a falar no mesmo curto espaço de tempo que se leva para aprendermos nossa primeira língua. A prova disso pode ser vista em quase toda família onde uma criança cresceu convivendo com outros músicos.

Aqui estão algumas dicas a seguir no aprendizado ou ensino da música. No começo, acolha os erros, em vez de corrigi-los. Assim como uma criança que toca "air guitar", não há notas erradas. Permita que jovens músicos toquem e se apresentem com músicos formados, diariamente.

Encoraje jovens músicos a tocar mais do que praticar. Quanto mais eles tocam, mais irão praticar à sua própria maneira. A música surge a partir dos músicos e não dos instrumentos. E mais importante: lembre-se que a língua funciona melhor quando temos algo interessante a dizer.

Muitos professores de música nunca descobrem o que seus alunos querem dizer. Nós apenas dizemos a eles o que supostamente devem dizer. Uma criança fala uma língua por anos antes sequer de aprender o alfabeto. Regras demais no início irão deixá-los, na verdade, mais lentos. Na minha visão, o aprendizado da música deveria ser o mesmo.

Afinal de contas, música também é uma linguagem.