Filme apresenta relações culturais entre Cuba e Pernambuco. Assista!

Nilton Pereira, à direita, em cena do documentário
Por AD Luna

A ialorixá e ativista cultural olindense Beth de Oxum e a atriz e diretora teatral cubana Fatima Patterson são as figuras centrais de Pernamcubanos. As duas fazem visitas mútuas a seus locais de origem, conversam animadamente sobre cultura e religiosidade, visitam e participam de cultos afro-cubanos e afro-brasileiros e festas afins.

Dois mundos distantes, mas unidos por fortes identidades culturais. Esse é o principal mote do documentário Pernamcubanos – o Caribe que nos une, que apresenta diálogo de imagens, cores, sentimentos e sons entre personagens de Cuba e Pernambuco. O filme é dirigido por Nilton Pereira e produzido pela TV Viva entre 2008 e 2010. Formado em 1989 pela Escuela Internacional de Cine y TV de Cuba, Pereira conta que foi também nessa época, durante a realização do Festival del Caribe, que ele observou semelhanças entre manifestações culturais da ilha caribenha e de Pernambuco. O evento acontece desde 1981, em Santiago de Cuba, e conta com apresentações de grupos de cultura popular locais com fortes acentos mágico-religiosos, além de encontros entre intelectuais, acadêmicos e demais interessados nessas expressões.

A intuição de que haveria uma suposta ligação ancestral entre os dois locais foi, com o passar do tempo, arrefecendo na cabeça de Nilton Pereira. No entanto, essas ideias voltaram a habitar sua mente em 2005. “Daí, iniciei tentativas de contato e – contradizendo sobre o que muitos falam sobre a dificuldade de comunicação com Cuba – consegui falar com a curadoria do festival pela internet. Fui muito bem acolhido por eles”, relata.

Para dar início às interações sócio-culturais, Pereira gravou o que ele chama de videocartas com as quais ele apresentou amostras da cultura pernambucana para os cubanos e vice-versa. “"Daqui, gravei depoimentos de músicos e religiosos afrodescendentes que falaram do seu trabalho. Fui também na Cubana do Clube Bela Vista (realizada no Alto Santa Terezinha, Zona Norte do Recife, e comandada pelos veteranos DJs Edinho Jacaré e Valdir Português), onde caso você não ouça ninguém falando até pensa que está em Cuba mesmo", descreve Pereira.

O cineasta levou o material gravado para a ilha. Lá, o pessoal da Casa do Caribe (instituição responsável pela organização do Festival del Caribe) lhe forneceu estrutura para fazer uma pequena excursão por alguns centros culturais cubanos. Voltando com material gravado, ele fez a mesma coisa por aqui apresentando mensagens de cubanos para pernambucanos. Como a videocarta é um recado direto, a coisa toda foi bem emocionante, expõe.

Estudiosos da Casa do Caribe auxiliaram Nilton Pereira na identificação de semelhanças entre as culturas pernambucana e cubana (principalmente as da região de Santiago de Cuba). Inclusive o diretor da Casa e também organizador do festival, Orlando Vergés Martínez, passou um mês em Pernambuco. Nós o levamos para diversas cerimônias em terreiros (de cultos afro-brasileiros), festas de coco de umbigada e no Carnaval. Ele identificou muitas raízes em comum.

A ialorixá e ativista cultural olindense Beth de Oxum e a atriz e diretora teatral cubana Fatima Patterson são as figuras centrais de Pernamcubanos. As duas fazem visitas mútuas a seus locais de origem, conversam animadamente sobre cultura e religiosidade, visitam e participam de cultos afro-cubanos e afro-brasileiros e festas afins.


Assista ao filme completo