Tragédia na Avenida Paulista


Avenida Paulista. Foto: Ricardo Bozza - ricardo@rbozza.com  
Por AD Luna - ad.luna@gmail.com 

Sonho que tive há poucos meses, com um dos lugares que mais gosto de passear em São Paulo

Eu havia voltado a morar e trabalhar na cidade, onde vivi entre 2002 e 2010. Estava em um escritório, na Avenida Paulista. Parei um pouco o que estava fazendo e olhei para o outro lado da rua. Percebi que um dos prédios estava balançando. "Nossa, se continuar assim ele vai cair e ainda derrubar os outros", pensei. Não se passaram três segundos e foi justamente o que aconteceu. Efeito dominó.

Vi pessoas sendo esmagadas, presas nos escombros, gritando de desespero. Daí me virei para a sala onde os outros colegas estavam trabalhando e gritei: "Galera, maior tragédia. Vamos lá ajudar!". No entanto, eles apenas levantaram a cabeça, sem grandes motivações altruístas. Bem pelo contrário. Tanto que um deles disse: "Não vai dar. Temos que terminar esse serviço para o cliente". 

Acordei mais horrorizado com essa reação do que com o acidente em si!