quinta-feira, maio 21, 2015

A "São Paulo" norte-americana! / Saint Paul, MN, US


O blog/website Interdependente, um dos maiores DO MUNDO, enviou o seu repórter especial, AD Luna, aos Estados Unidos.

Ele está em Saint Paul, capital do estado do Minnesota, onde vai mostrar em uma série de vídeos um pouco da vida nessa "São Paulo norte-americana!"

quinta-feira, maio 14, 2015

sexta-feira, maio 08, 2015

[GRATIDÃO] Duda d'As Bofinhas faz música em homenagem aos jornalistas

A cantora Duda d’As Bofinhas. Divulgação
Via Dino - Itamar Nery

Com um estilo diferente e irreverente, As Bofinhas, dupla que conquistou meninos e meninas, deixa de ser dupla e passa a ser solo. A cantora Duda d’As Bofinhas acaba de lançar uma música homenagem aos jornalistas do Brasil. A música intitulada Amigos jornalistas é um agradecimento ao reconhecimento dado pela imprensa, aos cantores e artistas da música brasileira.

Na faixa de pouco mais de três minutos de reprodução, a cantora carioca enobrece o trabalho daqueles que são peças fundamentais na carreira de qualquer músico.

Recentemente a parceira Biah Bastos se ausentou da dupla por motivos de saúde, e Duda resolveu seguir a carreira sozinha, mantendo o mesmo nome da formação original. De acordo com ela, a dupla não existe mais, mas agora a cantora se intitula como Duda d’As Bofinhas, fazendo uma referência entre ela e suas fãs. 

Biah Bastos por sua vez se ausentou deixando saudades e justifica sua saída:
“Estou saindo da dupla As Bofinhas, estou passando por um momento complicado, estou com problemas seríssimos nas cordas vocais, estou com problemas respiratórios, obstrução nasal, tenho que fazer um período longo de tratamento. Cheguei a um consenso com a Duda, que vamos ter que nos separar para eu poder fazer o tratamento, e não teria como ficar com esse problema atrapalhando nossos planos e nossas carreiras. Peço desculpa a todos e agradeço pela atenção e carinho dos fãs. Estou muito chateada com a saída, mas preciso cuidar da saúde.”

Em tom de saudades, Duda d’As Bofinhas agradece a parceira de dupla, e deseja boa sorte em sua recuperação. Sobre o projeto As Bofinhas, o nome continua mesmo a Duda seguindo carreira solo por enquanto.

Letra da música

Amigos Jornalistas

Eu canto em homenagem
A esses grandes profissionais
Do rádio e da tevê
Das revistas e dos jornais

São eles quem elevam
O nome dos artistas
Dedico esta canção
Aos amigos jornalistas

Que leva a notícia em primeira mão
Nos contemplando com divulgação
Prestigiando o que o artista faz
Globalizando a informação
Esses guerreiros estão sempre a postos
Pra que a arte e a cultura
Possam chegar à população

Amigos jornalistas
Que deus abençoe a todos vocês
É o que eu peço
Amigos jornalistas
Do seu trabalho
Depende o nosso sucesso (2X) Refrão 

quarta-feira, maio 06, 2015

Tragédia na Avenida Paulista


Avenida Paulista. Foto: Ricardo Bozza - ricardo@rbozza.com  
Por AD Luna - ad.luna@gmail.com 

Sonho que tive há poucos meses, com um dos lugares que mais gosto de passear em São Paulo

Eu havia voltado a morar e trabalhar na cidade, onde vivi entre 2002 e 2010. Estava em um escritório, na Avenida Paulista. Parei um pouco o que estava fazendo e olhei para o outro lado da rua. Percebi que um dos prédios estava balançando. "Nossa, se continuar assim ele vai cair e ainda derrubar os outros", pensei. Não se passaram três segundos e foi justamente o que aconteceu. Efeito dominó.

Vi pessoas sendo esmagadas, presas nos escombros, gritando de desespero. Daí me virei para a sala onde os outros colegas estavam trabalhando e gritei: "Galera, maior tragédia. Vamos lá ajudar!". No entanto, eles apenas levantaram a cabeça, sem grandes motivações altruístas. Bem pelo contrário. Tanto que um deles disse: "Não vai dar. Temos que terminar esse serviço para o cliente". 

Acordei mais horrorizado com essa reação do que com o acidente em si!

Odair José: "Preciso tocar de novo no Rec-Beat!". Cantor abraça o rock em novo disco

Odair José está feliz com repercussão do novo álbum, Dia 16. Foto: Rama de Oliveira

Por AD Luna - ad.luna@gmail.com

Foi em 2011 que o outrora chamado "terror das empregadas" participou do festival que integra a programação oficial do Carnaval do Recife. O veterano Odair José, 66 anos, foi recebido calorosamente por um público formado, em sua maioria, por pessoas bem mais jovens que ele. "Olha, fico feliz por você lembrar daquele momento, pois me dá a chance de agradecer a todos que me permitiram viver tamanha emoção! Não é todo dia que se tem essa oportunidade. Preciso tocar de novo no Rec-Beat!", declara. Essa integração entre o jovem de espírito Odair e a turma de 20, 30 e poucos anos, de vários locais do país, culminou na chegado ao mundo de Dia 16, novo álbum do goiano.

Lançado pelo selo Saravá Discos, do colega Zeca Baleiro, e produzido por Alexandre Fontanetti, Dia 16 é o 35° álbum de estúdio. Ao se ouvir as 12 faixas do disco, nota-se uma surpreendente pegada rock'n'roll, com riffs de guitarra à hard e country rock e incursões ao universo sonoro de gente como Rolling Stones e Roy Orbinson. Na década de 1970, Odair José já havia flertado mais intimamente com estilo quando lançou o operístico, e malsucedido comercialmente, O filho de José e Maria (RCA-Victor, 1977).


Dia 16 faz referência à data de aniversário de Odair José, que nasceu em agosto de 1948, em Morrinhos (GO). Na capa, há outras diversas e interessantes citações a acontecimentos ligados ao dia 16. Por exemplo: agosto de 1977, morte de Elvis Presley; maio de 1983, Michael Jackson apresenta, pela primeira vez, o famoso passo moonwalk; agosto de 2008, morte de Dorival Caymmi, e assim vai. "A repercussão desse CD está sendo tão positiva que até me surpreendo. Só elogios. Isso é muito bom", comemora José.

Capa do disco Dia 16
Para Odair, a escolha por uma sonoridade mais roqueira ocorreu de maneira natural. "Apenas fiz um CD de banda, como me apresento ao vivo. Tudo saiu de forma simples. Sou guitarrista, Dia 16 é a minha identidade musical. Algum outro trabalho já feito é que de repente ficou um pouco distante do verdadeiro Odair José. Sempre gostei de rock!", arremata. 

O disco abre com a faixa título, a mais pesada. Encontro, que vem em seguida, é daquelas canções solares cujo refrão é um convite ao sorriso. "Depois de todo deserto, sempre tem um jardim", diz Odair, singelamente, nesta obra.

Odair José já passou por momentos bem difíceis em sua carreira e vida pessoal. Parte deles provocados por escolhas do próprio músico. "Eu já morei em tantos lugares / Muito eu já andei por aí /Eu já fiquei com a cabeça nos ares / Às vezes eu até me perdi", ele nos relata em Morro do Vidigal, com sua guitarra rítmica que lembra a levada de True, do Spandau Ballet.


Discutir tabus é com ele mesmo. Em A moça e o velho, o artista canta o amor entre um casal formado por pessoas de idades distantes, cuja relação gera desconfiança e maledicências. O teclado inicial remete a Like a Rolling Stone, de Bob Dylan. 

Aquela devoção pela amante inesquecível passeia nos versos de Sem compromisso. "O amor pode vir em pedaços/ Que eu junto todo ele em meus braços/ Pra ser feliz com você qualquer coisa eu faço". A canção, como o próprio título indica, é um ode ao relacionamento sem grandes amarras.

Odair José continua a ser um dos bons cronistas musicais da realidade brasileira. Em Dia 16, suas histórias estão amparadas por uma agradável aura pop roqueira. 


[Star Wars] Vídeo mostra reação de crianças à famosa revelação: "I am your father!"



Vídeo publicado no YouTube reúne série de gravações caseiras mostrando reação de crianças à famosa revelação do vilão Darth Vader.