Bonsucesso Samba Clube acerta a mão (e o som) em novo disco

Capa do terceiro disco da banda Bonsucesso Samba Clube. Arte: Guilherme Luigi
Coração da boca sai tem participação de Lenine, Spok, Júnior Areia, Fábio Trummer, Devotos e Erasto Vasconcelos

Por AD Luna

Depois de oito anos sem lançar álbuns, a Bonsucesso Samba Clube traz ao mundo uma nova cria. Produzido pelo cada vez mais requisitado músico e produtor Yuri Queiroga (que também está na produção do novo disco de Elba Ramalho) e gravado nos estúdios recifenses Muzak e Carranca, Coração da boca sai é o terceiro disco da banda olindense. O público ouvir de graça as 12 músicas da obra no site www.bonsucessosambaclube.com .

A distribuição digital está sendo feita pela CD Baby e, em breve, ele será lançado em CD. “O disco foi feito com recursos próprios. Até chegamos a inscrevê-lo no Funcultura, mas não rolou”, explica Rogerman, vocalista e mentor do grupo. Com exceção da música Dia quente, Rio, que conta com a voz de Lenine, registrada pelo filho dele, no Rio de Janeiro, Coração da boca sai foi todo gravado, mixado e masterizado em Pernambuco.

De acordo com Rogerman, os primeiros esboços do que viria a ser o novo disco começaram a surgir no início do segundo semestre de 2013. As ideias iam surgindo a partir de conversas entre o artista e o produtor. Os encontros aconteceram nas casas dos dois. “Ficávamos conversando, tomando cerveja, com caderno e caneta do lado. Yuri me mostrava bases que tinha feito e, na hora, eu escrevia as letras”, relembra Roger.

A bonita capa do foi inspirada por um clique da fotógrafa Priscilla Guimarães, que registrou cena de um garoto brincando sob um rio, no Recife. “A ideia é de tomar a expressão ‘coração da boca sai’ como uma sensação. Trazer o Bonsucesso à ativa é uma emoção, uma grande responsabilidade”, expõe.


O disco que sucede Bonsucesso Sambaclube (2003, YB) e Tem arte na barbearia (2006, independente) está repleto de participações. “Queria fazer um disco de participações, mas que houvesse identidade entre as músicas e os convidados”, comenta Rogerman. Buguinha Dub, cuidou das mixagens. Maestro Spok aparece em cinco canções. Ylana divide os vocais com Rogerman, na balada Corpo em chamas, contribuindo para o clima etéreo e onírico da faixa. Erasto Vasconcelos, um dos músicos que mais sabem descrever em sons e palavras a alma olindense, aparece cantando em Beat now e Hey irmão.

A empolgante Superar - a qual já havia sido lançada como single, em fevereiro -  reúne em coro Nena Queiroga, Mônica Feijó, Jr, Black, Fabrício Belo e Fábio Trummer, guitarrista e vocalista da Eddie, banda que Rogerman já integrou. A música é praticamente uma síntese do espírito ensolarado que permeia Coração da boca sai. Outra que deve empolgar nas apresentações e nas festinhas descoladas de Olinda e Recife é Perpétua luz brilhante, com seu envolvente refrão e participações de Thiago Hoover e Luciano Queiroga.

Emoldurada por batidas eletrônicas, uma simpática guitarra meio havaiana e sons de piano, a letra de Dia quente, Rio, cantadas por Roger e Lenine saúdam a Cidade Maravilhosa, sem cair numa exaltação exagerada. A faixa-título conta com a novata Gabi Barreto nos vocais. 

O trio punk hardcore Devotos é a atração da pesada Nas ruas. A banda inteira participou da gravação, com Rogerman apenas “dando uma força” nos vocais. É um som que ficou um pouco deslocado no meio das outras onze composições pop. Mas pode funcionar bem para encerrar shows ao vivo.

Coração da boca sai é o disco mais bem acabado do Bonsucesso Samba Clube. É divertido e tem personalidade. Além do (bom) impacto inicial que se tem numa primeira audição, é interessante perceber as várias camadas de timbres e texturas que ficam mais evidentes a cada apreciação.

Além de Rogerman (vocal), completam a atual formação da banda Oroska (percussão), Rapha Groove (baixo e voz), Sanzyo Rafael (bateria), Vitor Magall (guitarra) e Guga Fonseca (teclados).